Narcisismo- abordagem psicológica e espiritual

10-03-2021

O que é o narcisismo? E porque se fala tanto desta patologia agora?


Do que aprendi, vou fazer um resumo. O narcisismo é uma patologia em que a pessoa está desconectada dela mesma, do seu coração, motivo pelo qual é desprovida de empatia, não sente o que o outro sente, e por esse motivo, é capaz de inflingir dor, ser cruel, sem remorsos ou culpa, pois não sente nada.


Por não sentir capaz de sentir emoções de bem estar como as outras pessoas também, procura satisfazer as suas necessidades pelo ego, nunca pelo coração. Ou seja, ser-se amado não é o suficiente, pois não sentem o bem estar desse amor. 

Sentem o bem estar de coisas que lhe satisfazem o ego, o que lhes traz sensações de poder, de preferência sobre o outro, manipular pessoas e situações, dominar, controlar o outro. 

Claro que para conseguirem o que querem desta forma, ou têm de meter mesmo muito medo ao outro, de o humilhar e vergar-lhe a auto- estima, ou fazerem o papel da vítima para manipular o outro para os seus interesses. 

Até lhes podem ter acontecido coisas más, mas para eles estas servem um propósito que parece de impunidade. Não se responsabilizam pela suas vidas, pode até parecer que sim, mas olhando mais ao de perto, o tema do que lhes foi feito está semore presente. É possível até que esse seja o motivo que levou à sua desconexão de si mesmos, mas não os torna impunes perante o que fazem aos outros.

Pessoas com traços de narcisismo mas que ainda estão na batalha interna de cura desta patalogia, podem agir incorrectamente e de forma egoista, mas aceitam a responsabilidade pelos seus actos e não culoam os outros. Aceitam as consequências das suas acções. Muitos dos que cresceram com pais narcisistas exibem sintomas deste género. Não se pode "sentir", demonstrar necessidades emocionais junto a um narcisista, pois só as necessidades deles contam. As pessoas crescem ou debaixo de um sofrimento emocional imenso diário mantendo o coração aberto, ou ficam mais insensíveis, fechando-o. Ambas têm de aprender a gerir a abertura cardíaca. 

A busca do narcisista pela satisfação das suas necessidades (que estão acima dos demais e são sempre mais importantes que as dos outros), levam-nos a ter crises de raiva demonstrada, ou contida (sendo invejosos e vingativos, ressentidos), parecem crianças pequenas bom birras, só que com a violência emocional, psicológica e física de um adulto... Sentem uma necessidade imensa de serem o centro das atenções, e ficam zangados se não o forem. Um narcisista se numa festa estão todos felizes e ele não é o centro, não demorará a criar manobras de distração, a queixar-se, a pôr má cara, a fazer expressões corporais e até respiratórias que acabam por deixar todos desconfortáveis e limitados na sua alegria, sem saberem bem o porquê.  

Como só sentem prazeres que não são do coração, podem desenvolver vários vícios e adições, por susbtâncias externas, por sexo, por comida, compras, sendo por esse motivo também muitas vezes infiéis nos relacionamentos ou exigindo dos parceiros o impossível, que sejam a sua fonte de alimento incondicional, inclusivé financeiramente, enquanto dão o mínimo em troca, deixando o outro semore carente e acusando-os de serem dependentes deles ou de exigirem demais. E NUNCA estão satisfeitos, querem sempre mais. O narcisista não quer dar nada de si, de verdade. Excepto enquanto sentem necessidade de conquistar, aí são mestres, apresentando-se como que por magia como as almas gémeas há muito perdidas. Muitas vezes pode até ser verdade... o que torna o desapegar mais difícil, mas tudo se faz :).

Pessoas que têm muito para dar, usualmente só se apercebem de estão num relacionamento com um narcisista quando deixam de dar tanto, e como um adicto, eles vão reagir, e à medida que a pessoa marca limites, o seu lado mais tenebroso vai-se mostrando pouco a pouco. São capazes de destruir totalmente a vida de uma pessoa, se esta não acreditar que eles são capazes disso, são sim. E de seguirem em frente com desprezo total pela seu parceiro/ vítima anterior, ainda o difamando, quando deixam de se conseguir alimentar ali e encontram novo fornecedor... 

Muitas vezes, esses novos "fornecedores" são os filhos pequenos, os "meus meninos", "filhinhos", a "minha querida filha"... pode parece amor mas há uma trela invisível nessas crianças. 

Ah, os narcisistas também lêem estes textos, e infiltram-se em grupos de apoio, portanto, se conhecer alguém que diz ser vítima de narcisistas, observe, pois pode estar perante o pior tipo de predadores. Pessoas que parece que fazem muito pelos outros, que dizem muitas vezes que têm de se colocar em 1º lugar... observe bem, e dê tempo. A falta de empatia vai-se mostrar quando são apanhados de surpresa. Não falo de pessoas "sarcásticas", falo de outra coisa muito específica. 

A vítima de um narcisista de forma continuada pode desenvolver vários sintomas, como perder a capacidade de sentir de forma profunda, ter uma percepção alterada de si mesmo, baixa auto- estima, sintomas de síndrome pós traumático complexo (que inclui ansiedade, depressão, insónia), e a nível espiritual, percas de alma. Vou aprofundar este aspecto agora.

A nível espiritual, o que consideramos o "mal", ou espíritos do mal, são anti- crísticos. Cristo representa o Amor maior, o coração sagrado. Ora, se uma pessoa está desconectada do seu próprio coração, que tipo de seres naturalmente se associarão a ela? Do Bem? Talvez andem por perto da pessoa, mas não podem actuar... Muitas vezes um narcisista, quando está equilibrado espiritualmente, medita, vive relaxado, consegue ser um ser humano que não causa dano. Mas, é muito susceptível a outro tipo de interferências, pois há uma ferida de vazio sempre presente. Muito comum observar narcisistas a serem obsidiados por espíritos muito perversos, e a serem acapzes de actos atrozes. Aqui há entramos muitas vezes no campo dos narcisistas psicopatas, capazes de matar e de actos hediondos, daqueles que nos chocam nas notícias e nos deixam boquiabertos, pois estes criminosos eram pessoa do "Bem".

Muitos narcisistas se dedicam a um caminho espiritual, a práticas espirituais muito disciplinadas, são terapeutas e oradores. É no contacto mais próximo, íntimo, ou quando confrontados, que se mostram.  Parecem "melhores" pessoas que o comum dos mortais, pois carecem de menos expressão emocional, e por isso conseguem manter o sangue frio e dizer o politicamente correcto quando a vítima, ofendida, abusada, já perdeu o auto- controle e se esperneia e sobe paredes para tentar se defender.   

Um narcisista é sempre uma pessoa muito perigosa, e pioram com a idade. Muitos terapeutas aconselham o contacto zero com eles, nalguns casos é o melhor, noutros não é possível, mas as pessoas terem noção do com que estão a lidar, marcarem limites, esperarem o pior e nunca o melhor, saberem se defender e protegerem o seu coração, é chave.

Podem derramar todo o amor sobre um narcisista, que na hora H vai-se vingar se poder sim. E se a vitimização, a ameaça, não for a suficiente para dominar, controlar a sua vítima, as alianças com membros da família, amigos, colegas de trabalho, quer para se aproximar quer para afastar a vítima de todos, vai recorrer ao plano espiritual sim. Vai fazer amarrações, trabalhinhos e macumbas, ao ponto de a vítima se poder sentir sem personalidade própria, um trapo de limoar o chão. E têm ainda uma cara de pau incrível, de depois disto, serem os que se oferecem para ajudar a vítima, fazendo-se de "boas"pessoas, e começando a criar assim o ciclo de co- dependência, em que a vítima sem perceber passou a acreditar que necessita do outro. Podem ser muito crentes a "Deus". Fortes julgadores do outro, não exibem compaixão alguma. É realmente perturbador de observar.

As agressões psicológicas fortes, as humilhações, as agressões físicas, bem como trabalhos de espirituais de magia, visam tirar o poder pessoal ao outro e torná-lo submisso e dominável. A pessoa vai perdendo a alma assim. E um dia vai deixar de ter interesse pois já está drenada de energia vital. TODA a vítima de abuso narcísico necessita de apoio para recuperar. Tanto a nível psicológico como espiritual/ energético. Para se recordar de quem é, melhor, para se tornar uma pessoa que nunca foi, pois ninguém fica igual após ter esta experiência. A visão da realidade muda. Sobre o que o ser humano é capaz de fazer.  Para acreditar no que aconteceu, que foi real e que foi verdade, e sair da dissonância cognitiva.

A ideia de que devemos dar amor até alguém se curar é incrivelmente perigosa quando lidamos com um narcisista, é por isso que escolhem pessoas cheias de empatia, pois vão ter imensa capacidade de perdoar e uma compaixão incrível para os acolher como são. Ou escolhem pessoas fortes, leais, que dão tudo até ao fim sem abandonar o barco, mesmo que possam ser um pouco "explosivas", sabem que são de confiança. 

Acredito que o Amor é uma força poderosa, mas há pessoas que é mais seguro "amar" à distância. Não vale a pena por a mão dentro de um crocodilo faminto e achar que por ser bem se está protegido. Não é assim que acontece. Nós cuidamos de nós e Deus cuida de todos, não nós. :). 

Demora tempo a recuperar, mas faz-se, e urge que quem passou por isto se erga mais forte e amoroso do que nunca (mas de olhos abertos e sabendo-se defender), este poderá ser o maior treino de um Guerreiro da Luz.